sábado, 22 de abril de 2017

22 de abril, dia da Terra!

Fonte: cmqv



O Dia da Terra foi criado pelo senador americano Gaylord Nelson. 

Em 22 de abrl de 1970, o político convocou o que foi considerado o primeiro protesto contra a poluição. De acordo com dados divulgados na época, mais de 20 milhões de pessoas participaram do ato em todos os EUA.

Foi adotado internacionalmente em 1990, e então é festejado a cada 22 de abril. 

O Dia da Terra refere-se à tomada de consciência dos recursos naturais da Terra e seu manejo, à educação ambiental e à participação como cidadãos ambientalmente conscientes e responsáveis.

O objetivo principal é conscientizar aos habitantes do planeta Terra a importância e a necessidade da conservação dos recursos naturais do mundo.

Hoje, o Dia da Terra é celebrado em mais de 190 países, com a participação de cerca de 1 bilhão de pessoas.

No Brasil
Não há, no país, organismos que reúnam formalmente as atividades para o Dia da Terra. Entre as ações isoladas para a data destaca-se o lançamento da Carta da Terra, da ONG Carta da Terra Brasil. A entidade elaborou uma carta em que defende o respeito à comunidade da vida; a integridade ecológica; justiça social e econômica; democracia e paz. A íntegra da carta pode ser acessada aqui e pode ser distribuída em ferramentas de redes sociais.

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Sobre as abelhas e os alimentos!

Fonte: WhatsApp

video

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Curitiba pode ganhar jardins do mel. Mas para que servem?

Vejam um projeto semelhante ao que comentamos com o atual prefeito de Ibiúna (João Mello)... porém em Curitiba parece que a coisa vai andar!!
Seria um incentivo para adotarmos na Estância Turística de Ibiúna?!

Fonte: Bem Paraná

(foto: Pedro Ribas/SMCS)


O prefeito Rafael Greca conheceu nesta segunda-feira (10/04) um projeto para promover a polinização natural na cidade e a educação ambiental dos estudantes das escolas municipais. A ideia prevê a instalação dos chamados Jardins do Mel em 15 parques e a produção de materiais didáticos para as crianças da rede municipal de ensino.
O professor doutor Felipe Thiago de Jesus, idealizador do projeto, apresentou ao prefeito o jogo didático que desenvolveu com o sócio, Meila Fabri. A apresentação foi acompanhada pelos secretários do Meio Ambiente, Sergio Tocchio, e da Educação, Maria Silvia Bacila, e pelo presidente do Instituto Municipal de Administração Pública (Imap), Alexandre Jarschel de Oliveira.
“A ideia da Prefeitura é criar um grande programa de polinização da cidade e de difusão do conhecimento da importância da correção ambiental”, explicou Greca. O prefeito destacou que a ação pretende disseminar abelhas de espécies nativas com ferrão atrofiado - não utilizado para a defesa.
Greca determinou que a equipe se reúna com as secretarias do Meio Ambiente e da Educação, com a Fundação Cultural de Curitiba e com o Imap para a construção do projeto. “Vamos viabilizar os Jardins do Mel nos parques da cidade, de maneira que cada um seja o centro de um raio de dois quilômetros, que é a autonomia de voo das abelhas”, confirmou. “Assim, a maior parte do território da cidade será polinizada de maneira natural e, com isso, teremos mais flores e mais frutas em Curitiba”, finalizou.
O professor Felipe Thiago de Jesus lembrou que há mais de 300 espécies de abelhas nativas no Brasil e que elas são as responsáveis por um terço do cultivo agrícola e por 90% da polinização das árvores nativas. “Cuidar das abelhas é cuidar da preservação de toda a biodiversidade da cidade”, disse.
Presenças
A chefe de gabinete da Secretaria de Educação, Marcia Peça, também participou da discussão. Além dela, esteve presente o assessor do gabinete da secretaria, Nelson Bucker, que ajudou na elaboração do protótipo do material didático que pode ser usado nas escolas e nos Faróis do Saber.